Você quer melhorar o jogo Pós-Flop?

Cash Game em Vegas

Hoje escrevo para quem quer melhorar o jogo Pós-Flop.

Já vi muitas discussões, principalmente em fóruns de Poker, sobre quem são melhores, os jogadores de Cash Game ou os jogadores de Torneio…

Esse é um assunto delicado, porque embora ambos tratem de Poker, as duas modalidades possuem grandes diferenças e habilidades específicas.

O bom jogador de torneios tem a capacidade de ajustar suas jogadas para cada dinâmica de Stack, dele e dos adversários, já que esses stacks são constantemente alterados e variados.

Do outro lado, um fato praticamente indiscutível é que o bom jogador de Cash Game tem uma habilidade maior para jogar o Pós-Flop, já que no Cash quase todas as mãos se jogam estando Deepstack, com muitas fichas para a disputa depois do Flop.

Saber jogar um bom Pós-flop é fundamental, tanto para o sucesso de um jogador de Cash Game, quanto para o de torneios.

Eu confesso que meu jogo Pré-Flop é melhor que meu jogo Pós-Flop.

Embora eu tenha grindado Cash Game Online entre 2007 e 2010, naquele tempo eu nem sabia direito um dos conceitos mais importantes do Poker onde muitos jogadores ainda erram constantemente, que é a diferença entre Valor e Blefe.

A propósito, te convido a conhecer meu E-book, Decifrando a Lógica do Poker: Valor x Blefe, um material que fiz me baseando na época que eu comecei a jogar.

Coloquei em 78 páginas o conteúdo que gostaria de ter lido quando iniciei no mundo do Poker.

Sobre o jogo Pós-Flop, na verdade, ele já começa no Pré-FLop, na seleção de range, posição e adversário.

O range que você seleciona para jogar o Pós-Flop em um jogo DeepStack é totalmente diferente do jogo ShortStack.

Para o jogo DeepStack (50 blinds ou mais), você precisa selecionar um range que privilegia mãos em que você fará o Nutz (melhor mão possível) e/ou grandes jogos: flushs, sequencias, set (trinca com par de mão); Ou seja: Ases naipados, Suited Connectors, Pares de mão.

No jogo ShortStack (25 blinds ou menos), além do topo do range você deve privilegiar mãos que vão acertar Top Pairs em maior frequência, para envolver o restante do seu Stack. Mãos com Às ou Rei e as “Mãos Broadways” (combinações das cartas altas: AKQJT).

Repare nos dois pesos e duas medidas dos ranges em relação aos Stacks:

Exemplos:

Você tem 20 Blinds e KT no Flop KJ8.

Aqui você está num cenário confiante para envolver seus 20 blinds nessa situação.

Agora, se você tiver 100 Blinds com esse mesmo KT, nesse mesmo bordo, você não estará seguro para envolver todas as suas fichas se for preciso, não é mesmo?

Outro cenário: Você tem 67 naipado no meio da mesa e 22 big blinds.

Todos os jogadores à sua esquerda possuem Stack entre 11 e 25 blinds.

Se você der raise nessa situação, você terá que foldar pra um All-in, numa grande frequência, e irá desperdiçar essas fichas importantes.

Já esse mesmo 67 naipado, em MP, num jogo com você e os adversários entre 80 e 130 big blinds, você irá para o Pós-Flop numa frequência bem maior, podendo acertar uma boa mão no flop, um grande draw, construir um ótimo pot quando o bordo favorecer sua mão ou perder o mínimo possível quando o bordo não te favorecer.

O jogo Pós-flop é muito complexo, e, embora importante, vai além desses ajustes de range, as combinações de jogadas que você pode fazer estando deepstack também é muito maior.

Não vou me estender mais nesse conteúdo, porque quero te passar para um grande especialista nessa área.

Você quer melhorar o jogo Pós-Flop?
Claudio Davino
Claudio Davino

Cláudio “PeixeFeliz” Davino, instrutor da PokerLab, é uma das maiores autoridades em Cash Game do Brasil e lançou um mini-treinamento gratuito com aulas inéditas e imperdíveis justamente para quem busca evoluir no jogo Pós-flop e nos Cash Games.

Vale muito a pena você assistir!

Acesse abaixo:

conceitos cash game

Te vejo na série de vídeos!

Se preferir ter acesso ao Curso Completo, Click Aqui!

Abraços,

“Nós nunca ganharemos mais dinheiro do que conhecimento. Invista nele. Estude bastante!”

João Duque
João Duque
, 31 anos, Empreendedor, Brasiliense. Dedica parte do seu tempo ao grind e estudo dos “Torneios Turbos”, é Sócio-Diretor do Brasil Poker.

sagaz@brasilpoker.com.br | Facebook | Instagram

 


About João Duque

João Duque, 31 anos, Empreendedor, Brasiliense. Dedica parte do seu tempo ao grind e estudo dos “Torneios Turbos”, é autor do E-book - Lógica do Poker: Decifrando "Valor e Blefe", e é Sócio-Diretor do Brasil Poker.

View all posts by João Duque →

Deixe seu comentário: